Um novo Aeroporto Internacional para o RS e para o Brasil

27 fevereiro, 2015 Sem categoria Comente

O Comitê 20 de Setembro é  constituído por um grupo composto por lideranças empresariais, políticas e comunitárias, técnicos e representantes de instituições, envolvidas em torno de um objeto comum: mobilizar o Poder Público e a comunidade do Estado do Rio Grande do Sul para a necessidade de construção de um novo aeroporto internacional em solo gaúcho.

 

O Comitê 20 de Setembro:

Saúda a preocupação e os movimentos do Poder Público Federal e Estadual, bem como o rico debate que ocorre no Rio Grande do Sul, envolvendo as dificuldades e oportunidades relativas à questão aeroportuária no Estado.

Respeita os movimentos que se mostrarem viáveis, reivindicados para o Aeroporto Salgado Filho, bem como para os aeroportos regionais do RS.

Esclarece que o Governo do Estado,  através da Secretaria de Infraestrutura e Logística – SEINFRA, bem como o Governo Federal, através da Secretaria de Aviação Civil, já procederam estudos, apontados em Notas Técnicas, indicando a necessidade de realização de investimentos para a construção de um novo aeroporto internacional no RS.

E defende, com renovada convicção, a necessidade e oportunidade para o RS, da construção de novo Aeroporto Internacional na Região Metropolitana, planejado:

a) para ser o 2.º maior aeroporto do Brasil, com cerca de 20 km² (cinco vezes o sitio do atual aeroporto), o que garantirá a segurança operacional necessária para pousos e decolagens, sem colocar em risco a população do entorno;

b) com área reservada para 4 pistas paralelas na sua etapa final de implantação. Sendo 2 pistas, uma delas com área disponível para 4.000 metros de extensão, separadas lateralmente por 1.035 metros, característica que permitirá pousos e decolagens simultâneas das maiores aeronaves fabricadas atualmente;

c) para estar dentro da região metropolitana de Porto Alegre, o mais perto possível da capital, numa posição de menor interferência no tráfego aéreo do Aeroporto Salgado Filho e da Base Aérea de Canoas, livre de obstáculos na Zona de Proteção e sem conflito de ruído para a comunidade vizinha. O sítio escolhido está localizado no município de Portão a 11 km da BR 386, a 30 km da BR 290 (a partir da Arena do Grêmio) e a 37 km da Prefeitura de Porto Alegre; disporá de acessibilidade para as diversas regiões do Estado pela BR 116, BR 448 (Rodovia do Parque), BR 386 (Estrada da Produção), RS 118, RS 239 e RS 240;

d) para permitir a realização de voos pela Rota Polar Sul, decolando diretamente para a Austrália, Nova Zelândia e o Sul da Ásia.

e) com potencial e características para ser o aeroporto hub do Mercosul; Classificação A nas normas da IATA.

f) para viabilizar voos diretos de aeronaves cargueiras e de passageiros para a Europa e a América do Norte, desafogando os saturados terminais de cargas de outros aeroportos e reduzindo tempo e despesa com transporte de cargas por via terrestre até os aeroportos do centro do país;

g) com capacidade de implantação do conceito de aeroporto-cidade, incluindo área para indústria e polo aeronáutico, possibilitando a sua viabilidade econômico-financeira;

h) com área suficiente para: estacionamento de aeronaves no pátio de manobras, para alocação dos serviços auxiliares da aviação, tais como comissaria, combustível e higienização, para trânsito interno de veículos de apoio, para trânsito externo de veículos particulares, ônibus de turismo e táxi, para estacionamento de veículos, para garagem de veículos para locação, para trânsito independente de caminhões de carga, com as devidas áreas para embarque e desembarque da carga.

 

A Construção do Aeroporto Internacional 20 de Setembro constitui uma oportunidade estratégica para o Rio Grande do Sul que deve unir todos os gaúchos.